segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Na Arqueologia

Múmia da região de Pedro Mountain. Possui 22 centímetros.


Ilustrando melhor sobre o Reino Subterrâneo, transcrevo o interessante depoimento do professor Aurélio M. G. de Abreu:

“Podemos encontrar diversas tradições que falam da existência de mundos subterrâneos ou grutas extremamente profundas que abrigariam estranhos seres ou criaturas mais ou menos sobrenaturais, sendo isso muito comum em diversas culturas, especialmente das Américas. Dusselhoff, por exemplo, em seu livro Las grandes civilizaciones de la América Antigua, informa que é possível encontrar a origem dos anões Olmecas numa crença muito comum entre os nativos da região que os consideram pequenos espíritos da natureza com cara de bebê e muito velhos, que habitariam grutas e cavernas. 

Segundo o mesmo autor, sobre a lenda dos índios Pipií, que vivem em El Salvador, são citados seguidamente pequenos seres sobrenaturais, seguidores do deus da chuva, que vivem no mundo subterrâneo, e que são responsáveis pela regulagem das águas subterrâneas…

Em Minas Gerais, um certo autor escreveu sobre o achado de diversas urnas, que teriam sido descobertas dentro de uma gruta muito profunda e com esqueletos de pequena estatura. esse material foi publicado no jornal O Globo, do Rio de Janeiro, porém os elementos são de pouca divulgação…

Também podemos falar sobre uma coisa interessante que se relaciona a tudo isso: é a famosa mümia de Wyoming, nos Estados Unidos. Essa mumia foi descoberta num local chamado Pedro Mountain, localizado a cerca de 100 quilômetros da cidade de Casper; lá havia uma pedreira selada, e no fundo dela foi encontrada a múmia de uma criatura humanóide com 22 centímetros de altura, pele bronzeada e nariz chato. Na época, o famoso professor Henry Fairfield denominou o espécime de Hesperopithecus (macaco das Hespérides) e calculou que ele teria uma idade de mais de 1 milhão de anos.

Posteriormente, Hosborne, um dos grandes escritores nessa área, escreveu Hesperopithecus e Outros Macacos na América, afirmando que esse ser não passava de um símio. Contra essa teoria, os escritores norte-americanos Gazeau e Scott Jr., em seu livro Exploring Unknow, nas páginas 222 e 223, contam a história da múmia, confirmam a existência dela, chegam a exibir uma foto e aludem a uma série de lendas dos índios Chochones e Craals sobre a existência de pequenas criaturas que morariam em cavernas e que seriam as responsáveis por uma série de eventos sobrenaturais entre as culturas pré-colombianas. No Brasil, na região da Serra dos Parecis, próxima ao Roncador, habitam os índios de mesmo nome.

Sobre sua origem, há uma lenda local que diz que seus antepassados originais viviam no fundo da terra e num determinado momento resolveram vir à luz do sol porque suas cavernas subterrâneas estavam ficando gradativamente muito escuras: lá, eles viviam num mundo de paz, com muita água, com iluminação proveniente da fosforescência das próprias rochas. Quando eles vieram à superfície, sofreram muito e por isso teriam inclusive ficado com a cor da pele avermelhada, porque não estariam acostumados ao sol…

Na cidade de Nam Madol, na grande ilha de Ponape, Micronésia, há uma lenda local que diz que a idealização e construção de sua cidade megalítica seriam de anões misteriosos que teriam vindo do fundo da terra, para servirem de guias…

Outra lenda, que não serviria como uma explicação geral plausível, encontramos na ilha de Páscoa. Quando trabalhamos nessa ilha, verificamos que durante as guerras tribais, muitos foragidos, para não serem comidos num surto de canibalismo na ilha, refugiavam-se em enormes grutas. E como a ilha é vulcânica, encontram-se regiões que são formadas em seu interior como uma espécie de bolhas, causadas por erupções vulcânicas, onde se verificam em muitas delas água potável; resulta que ali se verificam grandes salões subterrâneos com entradas diminutas e facilmente dissimuláveis.

Agora, imagine alguns indivíduos, que poderiam ter ficado vários meses ou mesmo anos no fundo da terra, comendo cogumelos e insetos. Quando surgissem de repente, publicamente, seriam vistos como seres sobrenaturais que teriam vindo do fundo da terra…”

Um comentário:

  1. Obrigado por lembra-lo !! A familia agradece !!

    ResponderExcluir

 
Site Meter